Archive for the 'metástase hepática' Category

Tratamento de metástases hepáticas bilaterais em tempo único e por videolaparoscopia

Cirurgia do Figado. Tratamento de metástases hepáticas bilaterais em tempo único e por videolaparoscopia.

Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP, publica trabalho onde realiza uma hepatectomia complexa com retirada dos segmentos 7 e 8 do fígado direito associada a retirada dos segmentos 2 e 3 do fígado esquerdo. Isto foi realizado em tempo único e por método minimamente invasivo, empregando a videolaparoscopia e técnicas do autor. Foi realizado com sucesso em paciente portador de  metástases hepáticas bilaterais de origem colorretal.

Palavras-chave: Cirurgia de figado. Hepatectomia Laparoscópica. Câncer do fígado.  Metástases hepáticas bilaterais. Câncer colorretal. Tratamento do Câncer.

One-stage laparoscopic bisegmentectomy 7-8 and bisegmentectomy 2-3 for bilateral colorectal liver metastases

Machado MA, Almeida FA, Makdissi FF, Surjan RC, Cunha-Filho GA.
Surg Endosc 2011;25(6):2011-4

Clique aqui para baixar pdf (219 KB) cirurgia-do-figado-tratamento-de-metastases-hepaticas-bilaterais-em-tempo-unico-por-videolaparoscopia

Para ver o vídeo deste artigo clique aqui

Resumo do artigo:

BACKGROUND: Bisegmentectomy 7-8 is feasible even in the absence of a large inferior right hepatic vein. To our knowledge, this operation has never been performed by laparoscopy. This study was designed to present video of pure laparoscopic bisegmentectomy 7-8 and bisegmentectomy 2-3 in one-stage operation for bilateral liver metastasis.

METHODS: A 67-year-old man with metachronous bilobar colorectal liver metastasis was referred for surgical treatment after neoadjuvant chemotherapy. CT scan disclosed two liver metastases: one located between segments 7 and 8 and another one in segment 2. At liver examination, another metastasis was found on segment 3. We decided to perform a bisegmentectomy 7-8 along with bisegmentectomy 2-3 in a single procedure. The operation began with mobilization of the right liver with complete dissection of retrohepatic vena cava. Inferior right hepatic vein was absent. Right hepatic vein was dissected and encircled. Upper part of right liver, containing segment 7 and 8, was marked with cautery. Selective hemi-Pringle maneuver was performed and right hepatic vein was divided with stapler. At this point, liver rotation to the left allowed direct view and access to the superior aspect of the right liver. Liver transection was accomplished with harmonic scalpel and endoscopic stapling device. Bisegmentectomy 2-3 was performed using the intrahepatic Glissonian approach. The specimens were extracted through a suprapubic incision. Liver raw surfaces were reviewed for bleeding and bile leaks.

RESULTS: Operative time was 240 minutes with no need for transfusion. Recovery was uneventful. Patient was discharged on the fifth postoperative day. Patient is well with no evidence of disease 14 months after liver resection. Tumor markers are within normal range.

CONCLUSIONS: Bisegmentectomy 7-8 may increase resectability rate in patients with bilateral lesions. This operation can be performed safely by laparoscopy. Preservation of segments 5 and 6 permitted simultaneous resection of segments 2 and 3 with adequate liver remnant.

Hepatectomia Central Laparoscópica – Mesohepatectomia

Cirurgia de Figado – Hepatectomia Central Laparoscópica – Mesohepatectomia

Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP, publica video com narração em inglês do uso da laparoscopia no tratamento das metástases hepáticas em região central do fígado. Trata-se de cirurgia de figado – mesohepatectomia, totalmente por videolaparocopia. A intervenção cirúrgica consistiu na retirada dos segmentos 4, 5 e 8 do fígado utilizando o acesso intra-hepática aos pedículos glissonianos. Esta operação é também denominada de hepatectomia central.

Palavras-chave: Cirurgia de figado. Hepatectomia central. Mesohepatectomia. Metastase hepática. Metástases hepáticas de origem colorretal. Videolaparoscopia. Câncer do fígado.

Glissonian approach for laparoscopic mesohepatectomy

Machado MA, Kalil AN.
Surg Endosc. 2010 Dec 7. [Epub ahead of print]

Clique no vídeo abaixo para abrir filme editado (com narração em inglês)

BACKGROUND: Experience with advanced techniques has increased the indications for laparoscopic liver resection. This video demonstrates technical aspects of a pure laparoscopic mesohepatectomy using intrahepatic Glissonian technique. To the best of our knowledge, this is the first case of anatomic laparoscopic mesohepatectomy using the Glissonian approach published in the English literature.

METHODS: A 62-year-old man with colorectal liver metastasis occupying central liver segments was referred for surgical treatment. The first step is the control of segment 4 pedicle. Using the round ligament as a guide, one incision is performed on its right margin and another is made at the bottom of segment 4. A vascular clamp is introduced through those incisions to occlude segment 4 Glissonian sheath. The next step is to control the right anterior pedicle. The first incision is made in front of the hilum and another is performed on the right edge of gallbladder bed. Laparoscopic clamp is introduced through these incisions and closed producing ischemic discoloration of segments 5 and 8. Vascular clamp is replaced by an endoscopic vascular stapling device and stapler is fired. Line of liver transection is marked along the liver surface following ischemic area. Liver transection is accomplished with bipolar vessel sealing device and endoscopic stapling device as appropriate. Specimen was extracted through a suprapubic incision. Liver raw surfaces were reviewed for bleeding and bile leaks.

RESULTS: Operative time was 200 min with minimum blood loss and no need for blood transfusion. Recovery was uneventful, and the patient was discharged on the fifth postoperative day. Histological examination revealed clear surgical margins.

CONCLUSIONS: Mesohepatectomy can be safely performed laparoscopically in selected patients and by surgeons with expertise in both liver surgery and laparoscopic techniques. The use of the intrahepatic Glissonian approach may help to identify the exact limits of the mesohepatectomy to avoid ischemic injury of the remnant liver.

Cirurgia de figado em dois tempos para metástase hepática bilateral

Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP, publica video com narração em inglês do uso da laparoscopia no tratamento das metástases hepáticas bilaterais. Trata-se de cirurgia em dois tempos, totalmente por videolaparocopia. Paciente havia sido submetido previamente a colectomia por laparoscopia. O primeiro tempo cirúrgico consistiu de ressecção de metástase em segmento 3 seguido de ligadura da veia porta direita realizado totalmente por videolaparoscopia. Quatro semanas após foi realizada hepatectomia direita com acesso glissoniano ao pedículo hepático, também por via laparoscópica.

Palavras-chave: Cirurgia de figado. Metastase hepática. Metástases hepáticas de origem colorretal. Videolaparoscopia. Câncer do fígado. Cirurgia em dois tempos.

Two-stage laparoscopic liver resection for bilateral colorectal liver metastasis

Machado MA, Makdissi FF, Surjan RC, Kappaz GT, Yamaguchi N.
J Laparoendosc Adv Surg Tech A. 2010 Mar;20(2):141-2.

Clique aqui para baixar pdf (186 Kb) cirurgia-de-figado-laparoscopia-em-dois-tempos-metastase-hepatica

Clique no vídeo abaixo para abrir filme editado.

BACKGROUND: Hepatectomy may prolong the survival of colorectal cancer patients with liver metastases. Two-stage liver surgery is a valid option for the treatment of bilobar colorectal liver metastasis. This video demonstrates technical aspects of a two-stage pure laparoscopic hepatectomy for bilateral liver metastasis. To the authors’ knowledge, this is the first description of a two-stage laparoscopic liver resection in the English literature. METHODS: A 54-year-old man with right colon cancer and synchronous bilobar colorectal liver metastasis underwent laparoscopic right colon resection followed by oxaliplatin-based chemotherapy. The patient then was referred for surgical treatment of liver metastasis. Liver volumetry showed a small left liver remnant. Surgical planning was for a totally laparoscopic two-stage liver resection. The first stage involved laparoscopic resection of segment 3 and ligature of the right portal vein. The postoperative pathology showed high-grade liver steatosis. After 4 weeks, the left liver had regenerated, and volumetry of left liver was 43%. The second stage involved laparoscopic right hepatectomy using the intrahepatic Glissonian approach. Intrahepatic access to the main right Glissonian pedicle was achieved with two small incisions, and an endoscopic vascular stapling device was inserted between these incisions and fired. The line of liver transection was marked following the ischemic area. Liver transection was accomplished with the Harmonic scalpel and an endoscopic stapling device. The specimen was extracted through a suprapubic incision. The falciform ligament was fixed to maintain the left liver in its original anatomic position, avoiding hepatic vein kinking and outflow syndrome. RESULTS: The operative time was 90 min for stage 1 and 240 min for stage 2 of the procedure. The recoveries after the first and second operations were uneventful, and the patient was discharged on postoperative days 2 and 7, respectively. CONCLUSION: Two-stage liver resections can be performed safely using laparoscopy. The intrahepatic Glissonian approach is a useful tool for pedicle control of the right liver, especially after previous dissection of the hilar plate.

Cirurgia de Metástase Hepática por Laparoscopia

Cirurgia de Metástase Hepática por Laparoscopia

Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP, publica os resultados iniciais do uso da laparoscopia no tratamento das metástases hepáticas.
Palavras-chave: Cirurgia de figado. Metastase hepática. Metástases hepáticas de origem colorretal. Videolaparoscopia. Câncer do fígado

Hepatectomia Laparoscópica no Tratamento das Metástases Hepáticas.
Autores: Machado MA, Makdissi FF, Almeida FA, Luiz-Neto M, Martins AC, Machado MC.
Arq. Gastroenterol. 2008; 45(4):330-332.

Clique aqui para download do pdf (238 Kb) cirurgia-do-figado-metastase-hepatica-laparoscopia

RESUMO – Descreve-se experiência inicial e resultados imediatos da hepatectomia laparoscópica no tratamento de metástases hepáticas em quatro pacientes. Uma paciente foi submetida a hepatectomia direita e três foram submetidas a bissegmentectomia 6-7. O tempo médio cirúrgico foi de 360 minutos e 4 dias de internação. Uma paciente apresentou fístula biliar autolimitada. Mortalidade operatória foi nula. Conclui-se que hepatectomia maior laparoscópica é factível, segura e apresenta excelentes resultados imediatos, com retorno precoce às atividades profissionais. Entretanto, ainda são necessários estudos com maior número de casos e trabalhos comparativos para se estabelecer limites e indicações deste procedimento em metástases hepáticas.

Cirurgia de Fígado – Hepatectomia direita laparoscópica

Cirurgia do Figado – Hepatectomia Direita Laparoscópica

Prof. Dr. Marcel Autran Cesar Machado,  Professor Livre-Docente de Cirurgia, Departamento de Gastroenterologia, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo publica o resultado e a técnica da primeira cirurgia de fígado maior (hepatectomia direita) realizada por laparoscopia no Brasil.

Palavras-chave: cirurgia do figado, cirurgia laparoscópica, câncer de fígado, tumor no fígado, cirurgia de fígado.

Hepatectomia direita por videolaparoscopia.
Autores: Machado MA, Makdissi FF, Surjan RC, Teixeira AR, Bacchella T, Machado MC
Rev. Col. Bras. Cir. 2007; 34(3):189-192.

Clique aqui para baixar o pdf (55 Kb) cirurgia-de-figado-hepatectomia-direita-laparoscopica

Clique abaixo para abrir o vídeo editado com narração.

Introdução : A cirurgia hepática videolaparoscópica foi inicialmente introduzida para o estadiamento de tumores malignos e para a realização de biópsias ou ressecções limitadas do fígado. As ressecções hepáticas por videocirurgia são procedimentos difíceis e que necessitam de experiência tanto em cirurgia hepática como em cirurgia laparoscópica avançada. Nos últimos anos tem havido um crescimento exponencial nas indicações de ressecções hepáticas. Hepatectomias maiores como hemi-hepatectomias esquerda e direita foram descritas em alguns centros do mundo. No Brasil, ainda não se tem notícia da realização de hepatectomia direita por videolaparoscopia. Objetivo: D escrever a técnica detalhada da primeira hepatectomia direita totalmente por videolaparoscopia realizada no Brasil. Método: A técnica empregada foi a dissecção do ramo direito da veia porta e da artéria hepática direita no hilo hepático. Dissecção extra-hepática e secção com grampeador endoscópico vascular da veia hepática direita. Secção do parênquima hepático com uso de bisturi harmônico com secção intra-hepática da via biliar. A peça foi retirada por incisão de Pfannenstiel. Resultado: O sangramento intra-operatório foi estimado em 120 ml. A paciente recebeu alta no 5º dia de pós-operatório. Conclusão: Os autores concluem que a técnica é factível, segura, mas que só deve ser utilizada por equipes que possuem experiência em cirurgia hepática e videolaparoscopia avançada. No Brasil a realização de ressecções hepáticas por videolaparoscopia está em estágio embrionário. A descrição desta técnica tem o objetivo de mudar este cenário.

Cirurgia Laparoscópica

Cirurgia Laparoscópica
Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP, explica as indicações e vantagens da cirurgia de fígado por laparoscopia.
As vantagens da laparoscopia sobre a técnica aberta incluem: menores incisões, redução na dor pós-operatória, menor tempo de recuperação dos doentes, menor resposta imune, menor tempo de hospitalização e metabólica bem como menores índices de morbidade. O refinamento da técnica cirúrgica e o desenvolvimento de novos instrumentais para uso em videolaparoscopia como bisturi harmônico, grampeadores vasculares possibilitaram a realização de ressecções de órgãos sólido, como o fígado, pâncreas e baço por este método. Nos últimos anos houve um aumento considerável da indicação do uso da laparoscopia no tratamento de doenças do fígado e pâncreas. Em alguns centros mundiais, até 70% das cirurgias do fígado são realizadas por videolaparoscopia. A pancreatectomia distal e a esplenectomia são outros procedimentos complexos que são factíveis por laparoscopia. No Brasil, nos últimos anos houve um aumento exponencial no número de indicações da laparoscopia na cirurgia de fígado, pâncreas, baço e vias biliares. Este assunto tem sido objeto de publicações recentes e diversas variantes técnicas foram, por nós, descritas e podem ser encontradas sob forma de artigos (pdf) ou em vídeos editados.

Site do Dr Marcel Autran Cesar Machado

Bem vindo ao site do Dr Marcel Autran Cesar Machado. O Dr. Marcel é médico, professor livre-docente de cirurgia da Faculdade de Medicina da USP, Departamento de Gastroenterologia, Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo.

Esta página tem o objetivo de divulgar as técnicas atuais da cirurgia do fígado bem como informações atualizadas sobre o tratamento das doenças do fígado. Aqui você terá acesso a vídeos das técnicas modernas de ressecção hepática (cirurgia do fígado), incluindo hepatectomia laparoscópica. Meus artigos sobre fígado publicados no Brasil e exterior estão acessíveis para download sob forma de pdf ou html. Os artigos e filmes podem ser baixados e utilizados para fins educativos de maneira livre, desde que a fonte (Dr. Marcel Autran Cesar Machado) ou referência bibliográfica seja citada.

Aviso Legal

Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site Cirurgia de Fígado, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico. Este site não é patrocinado.



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.