Hepatectomia laparoscópica. Experiência pessoal com 107 casos
Dr Marcel Autran Cesar Machado, Professor Livre-docente de Cirurgia da USP e médico do Hospital Sírio Libanês, publica trabalho onde mostra experiência pessoal com mais de 100 casos de ressecção hepática por laparoscopia.
Palavras-chave: Cirurgia de figado. Câncer do fígado. Laparoscopia. Colangiocarcinoma. Tratamento do Câncer.

Hepatectomia laparoscópica. Experiência pessoal com 107 casos

Hepatectomia videolaparoscópica. Experiência pessoal com 107 casos

Autores: Machado MA,Makdissi FF,Surjan RC
Rev Col Bras Cir 2012;39(6):483-488

Clique aqui para baixar o pdf (48Kb) Hepatectomia videolaparoscópica. Experiência pessoal com 107 casos

Objetivo: analisar nossa experiência após 107 hepatectomias videolaparoscópicas e discutir a evolução técnica da hepatectomia laparoscópica nos últimos cinco anos.

Métodos: entre abril de 2007 e abril de 2012 foram realizadas 107 hepatectomias laparoscópicas em 105 pacientes. A média de idade foi 53,9 anos (17 a 85). Cinquenta e três pacientes eram do sexo masculino. Todas as intervenções foram realizadas pelos autores do trabalho.

Resultados: do total de 107 operações, houve necessidade de conversão para a técnica aberta em três casos (2,8%). Dezesseis pacientes (14,9%) apresentaram complicações. Dois pacientes foram a óbito, mortalidade de 1,87%. Um óbito foi decorrente de infarto maciço do miocárdio, sem relação com a hepatectomia laparoscópica, que transcorreu sem intercorrências e não apresentou conversão nem sangramento. O outro óbito foi decorrente de falha do grampeador. Vinte pacientes (18,7%) necessitaram de transfusão sanguínea. O tipo de hepatectomia mais frequente foi a bissegmentectomia, segmentos 2-3, (33 casos), seguida de hepatectomia direita (22 casos). Setenta e duas cirurgias (67,3%) foram realizadas por meio da técnica de acesso Glissoniano.

Conclusão: a divulgação dos resultados é de extrema importância. As dificuldades técnicas, complicações e mesmo mortalidade, inerentes a este complexo tipo de cirurgia, necessitam ser divulgados com clareza. Este procedimento deve ser realizado em centro especializado e por equipe capacitada. A técnica de acesso Glissoniano por via laparoscópica, descrita pela nossa equipe, facilita a realização de hepatectomias anatômicas.



%d blogueiros gostam disto: